Nova marca e site Isabel Árias: resgate de mim mesma.

Atualizado: 3 de ago. de 2020

Quando olho para trás e vejo o longo caminho percorrido em minha trajetória no RH, percebo o quanto somos mutáveis e, de certa forma, adaptáveis. Daria para escrever um livro - quem sabe ainda não o escrevo?


Sou da época em que, para ser um profissional de RH, a pessoa tinha que ser da área da Psicologia. Conheci psicólogos que eram máquinas de aplicar testes de personalidade e de produzir laudos confidenciais - eu mesma nunca acreditei neles.


Em seguida veio a abertura do mercado a sociólogos, engenheiros, advogados - claro, tinham que ter afinidade com a área e, principalmente, serem confiáveis e apaixonados por pessoas. Foi uma época rica para o RH, de nova "inteligência". Crescemos quando saímos do nosso mundinho!


E, por fim, veio a era do desenvolvimento de pessoas. O auge no Brasil para o RH nas grandes empresas. Fui aprender sócio-psicodrama, a arte de saber entrevistar como os jornalistas, participei de dinâmicas de grupo, análise em grupo, terapia em casa. Nossa, tanta coisa! E ainda inspirada por Bauman nos anos 90.


Construí um legado, abrindo caminhos no acompanhamento do desenvolvimento pessoal e profissional de muitas pessoas. Corações cheios de expectativas, de desejo de poder e de satisfação pessoal, ou simplesmente necessidade básica de dinheiro.


E quando a Satôria nasceu há 12 anos, nasceu também a Terapia de Carreira - conceito que lancei, fruto da minha necessidade pessoal de cura para as dores relacionadas à minha carreira. Uni todas as minhas vivências para enxergar as dores e entregar valor a outras carreiras.


E com Jung, Freud, Lacan, meus amigos da vida, Goethe, Cazuza, meu filho e seus irmãos, Cartola, Lars von Trier, o Lelo que fez a marca da Satôria, Agnès Varda, amigos médicos, meditadores, filósofos, enfim, fiz a coluna dorsal de uma metodologia que passou por quase todas arestas abertas nas dores no trabalho, sempre focada na formação de Líderes Humanitários, com o propósito de melhoria da sociedade.


Prototipei muitas vezes, em encontros que tomaram dimensões de grandes reflexões, e prototipo até hoje. E quando alguém no grupo me pergunta: "como posso ser melhor com meu próximo cliente?", sinto que tudo valeu a pena.


Porque, no final das contas, tudo é sobre pessoas - sobre a nossa capacidade de impactar e de sermos impactados por elas.


Hoje, principalmente hoje, em que estamos tão carentes de proximidade e de conexão, nada é mais emblemático do que nossa inteireza e, ao mesmo tempo, individualidade.


E dei essa volta toda para contar que, a partir de agora, como empresa e como marca, também sou Isabel Árias - dando vazão a uma necessidade que, de novo, nasceu de uma dor e pede que eu me fortaleça em mim mesma.


A nova marca Isabel Árias, criada pelo querido Paulo Viel, arquiteto de grande sensibilidade e com alma de artista, é leve - como o momento pede que sejamos, e traz um elemento gráfico que resume o que espero incorporar às nossas carreiras profissionais: conexão com o outro; integração com a cultura da empresa, consigo mesmo e com o todo, e ideias e soluções capazes de nos tornar mais preparados para o trabalho e para a vida.


A marca vem acompanhada de um novo site: www.isabelarias.com.br. É o novo se impondo de uma forma amorosa, calorosa e próxima. Sinto essa necessidade de dividir angústias, insights, oportunidades, novidades, e sem perder a essência do meu trabalho: "Ajudar a tornar o mundo mais gentil com pessoas produtivas e felizes".


Espero ter você sempre por aqui.


E se também precisar se fortalecer, conte comigo.

124 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo